IML - Instituto dos Mares da Lusofonia

IML
Autoridade Marítima de Portugal doa dez embarcações a Moçambique

emb coop mo redA Autoridade Marítima Nacional (AMN) de Portugal vai doar dez embarcações de pequeno porte ao Serviço Nacional de Salvação Pública (SENSAP) de Moçambique, no âmbito do acordo de “Cooperação no Domínio da Autoridade e Defesa Aquática” celebrado entre Portugal e Moçambique.

​As dez embarcações, também conhecidas como “vetas”, eram utilizadas pelo Instituto de Socorros a Náufragos (ISN) e foram totalmente recuperadas a nível estrutural pelo Centro de Manutenção da AMN, que acrescentou inclusivamente alguns melhoramentos. Nestes meios está a ser colocado um motor fora-de-borda de 8HP, bem como todo o equipamento necessário para o eficaz cumprimento da sua missão, permitindo à SENSAP reforçar o apoio a banhistas e socorro a náufragos em Moçambique.

 
Apresentação em Luanda do livro "A Pirataria Marítima Contemporânea"

liv pirmar luanda

  Realizou-se no ao fim da tarde do passado dia 15 de Fevereiro de 2017, no auditório Pepetela, no Instituto Camões/Centro Cultural Português, em Luanda, Angola, o lançamento da obra “A Pirataria Marítima Contemporânea: as últimas duas décadas”. O livro foi editado pelas “Edições Revista de Marinha”, e é da autoria do Capitão-de-mar-e-guerra  Henrique Portela Guedes, da Marinha Portuguesa.  Recorda-se que esta obra foi publicada em Lisboa, em Novembro de 2014, em português e inglês.

  Após a abertura da sessão pela Dra. Teresa Mateus, Directora do Instituto Camões, seguiu-se a apresentação do livro feita pelo Brigadeiro Correia de Barros, Oficial do Exército de Angola, do Centro de Estudos Estratégicos de Angola, e uma intervenção do autor. Assistiram ao evento cerca de 140 pessoas, esgotando a lotação do auditório.

Continuar...
 
A Governação dos Oceanos analisada em Bruxelas

onda 2

    No seguimento da recente adopção da Comunicação Conjunta da Comissão Europeia e da Alta Representante da União para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança, denominada ‘Governação internacional dos oceanos: uma agenda para o futuro dos nossos oceanos’, o Intergrupo ‘Mares, Rios, Ilhas e Zonas Costeiras’ do Parlamento Europeu organizou em Bruxelas, no passado dia 30 de Janeiro de 2017, uma conferência sobre esta temática.

   Fizeram-se representar na conferência as instituições europeias, administrações nacionais, redes de cooperação formal, organismos científicos, agentes económicos, associações profissionais, centros de estudos e organizações não governamentais. Participou nesta conferência o Dr. Fernando José Correia Cardoso, Assessor Jurídico na Direcção-Geral ‘Assuntos Marítimos e Pescas’ da Comissão Europeia e membro da Associação Internacional do Direito do Mar. Participaram igualmente o eurodeputado português Dr. José Inácio Faria, que é o relator de um relatório de iniciativa que o Parlamento Europeu prepara  sobre o tema, e o Prof. Luis Menezes Pinheiro, da Universidade de Aveiro.

  A problemática analisada assume uma importância fulcral para Portugal, tendo em conta o perfil que o nosso País pretende afirmar, não apenas na estratégia marítima da União Europeia, nomeadamente no âmbito da Política Marítima Europeia Integrada e da Política Comum de Pescas, mas igualmente no contexto internacional. Daí que todas as vertentes e eixos de acção incluídos na Comunicação Conjunta tenham incidência na actuação dos agentes envolvidos e devam por eles ser tomados em consideração: Gestão regional das pescas – Cooperação entre organizações internacionais – Reforço das capacidades e da segurança – ‘Economia azul’ sustentável – Gestão dos recursos alimentares – Luta contra a poluição marinha – Promoção do ordenamento do espaço marítimo – Gestão adequada das zonas marinhas protegidas – Reforço da investigação oceanográfica.

Continuar...
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>


APOIANTES do IV CONGRESSO - 2016

 

 

"...desenvolverá um conjunto de iniciativas e actividades - seminários e conferências relativas ao Mar e à Lusofonia..."


O Instituto dos Mares da Lusofonia tem por missão estimular e intensificar a forma como os Países Lusófonos se posicionam individualmente e interagem entre si nas questões relacionadas com os oceanos.

Esta iniciativa visa contribuir para o alargamento e para a disseminação dos conhecimentos científicos relativos ao uso dos espaços marítimos, bem como encontrar áreas comuns de cooperação, que potenciem o desenvolvimento das economias do mar nos diversos países de expressão portuguesa, procurando, desta forma, ir também ao encontro do espírito e objectivos definidos pela Comunidade de Países de Língua Portuguesa - CPLP.