IML - Instituto dos Mares da Lusofonia

IML
O "Clube do Mar". 2º Encontro do Mar da Revista de Marinha: "A Nazaré e o Mar"

rm nazar 2017mar06 3red

A Nazaré foi a escolha do local para o 2º Encontro do Mar da Revista de Marinha.
No moderno auditório da sua Biblioteca Municipal, completamente cheio por uma a presença de diversas entidades oficiais, designadamente, o Presidente da Câmara Municipal da Nazaré, Walter Chicharro, o Presidente da Junta de Freguesia da Nazaré, Sr. João Portugal Formiga, o director do Gabinete de Investigação de Acidentes Marítimos (GAMA), Engº Miguel Sequeira, e o Capitão do Porto da Nazaré, Cte Gomes Agostinho. 
O encontro foi constituído em quatro painéis, “A Nazaré e o mar”, “A Pesca”, “O Surf na Nazaré” e “Actividades Marítimas, Investigação e Desenvolvimento”, que permitiram abordar assuntos  ligados à economia do mar daquela área geográfica.
O Director da Revista de Marinha, V/Alm. Alexandre da Fonseca, apresentou o Clube do Mar, entidade que está na base da sua organização bem como a agenda deste evento.
No primeiro painel, moderado pelo Cte. Themes de Oliveira, foi possível conhecer a história deste lugar e do seu povo, pela palavra do Dr. João Paulo Quinzico Delgado, administrador da Mútua dos Pescadores. O conhecimento da História das gentes e dos locais é um importante alicerçe de eventuais projectos para o futuro.
Seguiu-se outro painel, moderado pelo Dr. José Poças Esteves da SAER, que integrou três apresentações. Primeiro por Rui Vaz, Coordenador Regional do Núcleo do Oeste da FOR-MAR, que falou sobre o que se faz e que ainda há a fazer na formação dos marítimos, salientando a necessidade da interiorização duma cultura de segurança. Seguidamente o Cte. Velho Gouveia, da Direcção-Geral da Autoridade Marítima, falou sobre o alargado conceito da Segurança Marítima, seus fundamentos, preocupações, actores principais e perspectivas futuras. Para finalizar, foi abordado o papel da DOCAPESCA, seus eixos de orientação estratégica e a recente campanha de valorização do pescado, visando orientar a procura do consumidor para espécies menos populares, como a Cavala e o Carapau, peixes cujo valor nutricional é tão ou mais significativo que outras espécies, reduzindo a pressão sobre alguns stocks e as importações.
Continuar...
 
Abate do Navio da República Portuguesa "Shultz Xavier"

nrpschultz xavier

    Teve lugar no passado dia 9 de Março, a bordo do N.R.P. SCULTZ  XAVIER, na Base Naval de Lisboa, a cerimónia de exoneração do Comandante do navio e o arriar dos distintivos nacionais.

    A passagem ao estado de desarmamento do SCHULTZ XAVIER para abate, já tinha sido determinada pelo Almirante Chefe do Estado-Maior da Armada, por publicação em Diário da República da Portaria 41/2017, de 20 de Fevereiro.

    O SCHULTZ XAVIER era um navio balizador, de combate à poluição do mar e rebocador de alto-mar, com 56m de comprimento e 10m de boca, deslocava 900 tons e tinha uma guarnição de 39 elementos, composta por 3 Oficiais, 9 Sargentos e 27 Praças. Construído no Arsenal do Alfeite, foi aumentado ao efectivo dos navios da Armada em 14 de Julho de 1972 e recebeu o seu nome em homenagem ao C/Alm. Júlio Zeferino Schultz Xavier.

Ao longo da sua vida operacional, o SCHULTZ XAVIER teve como principal missão a segurança marítima, específicamente a balizagem e o apoio à sinalização marítima, o salvamento marítimo, a recuperação de objetos afundados e o apoio a operações com mergulhadores e a exercícios navais. As missões desempenhadas pelo SCHULTZ XAVIER passarão a ser cumpridas pelos navios patrulha da classe TEJO.

 
Grupo de Mergulho Forense da Polícia Marítima Portuguesa

polmarmergulhored

No  passado dia 16 de Fevereiro, realizou-se no Porto de Sesimbra uma demonstração de capacidades do Grupo de Mergulho Forense e Operações Policiais Subaquáticas (GMF-OPS) da Polícia Marítima, tendo também sido inauguradas as novas instalações de apoio a este grupo, com a presença do Secretário de Estado da Defesa Nacional, Dr. Marcos Perestrello, do Chefe do Estado-Maior da Armada e Autoridade Marítima Nacional, Almirante António Silva Ribeiro, e do Director-Geral da Autoridade Marítima e Comandante-Geral da Polícia Marítima, Vice-almirante Luís Sousa Pereira.

O GMF-OPS da Polícia Marítima é a única força policial no país com capacidade para investigação em ambientes marítimos subaquáticos, ligada a ocorrências que de alguma forma indiciem a prática de crimes, onde a detecção, recolha e preservação da prova são fundamentais no âmbito dos processos judiciais. Distingue-se, por isso, das demais forças policiais pela sua preparação e capacidade de intervir em áreas marítimas de particular complexidade, como é o caso  meio subaquático.

O GMF-OPS é constituído por 11 elementos, localizados no Continente e dois Grupos destacados na Madeira e nos Açores.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>


APOIANTES do IV CONGRESSO - 2016

 

 

"...desenvolverá um conjunto de iniciativas e actividades - seminários e conferências relativas ao Mar e à Lusofonia..."


O Instituto dos Mares da Lusofonia tem por missão estimular e intensificar a forma como os Países Lusófonos se posicionam individualmente e interagem entre si nas questões relacionadas com os oceanos.

Esta iniciativa visa contribuir para o alargamento e para a disseminação dos conhecimentos científicos relativos ao uso dos espaços marítimos, bem como encontrar áreas comuns de cooperação, que potenciem o desenvolvimento das economias do mar nos diversos países de expressão portuguesa, procurando, desta forma, ir também ao encontro do espírito e objectivos definidos pela Comunidade de Países de Língua Portuguesa - CPLP.