IML - Instituto dos Mares da Lusofonia

IML
Vice-Almirante Sousa Pereira no Comando Naval português

comtenavalsousaperei

  Decorreu na manhã do passado dia 28 de Setembro, na Base Naval, no Alfeite, a “entrega de comando” do Comando Naval. No decurso desta cerimónia militar, presidida pelo CEMA, Almirante Luís Macieira Fragoso, o V/Alm José Pereira da Cunha, que recentemente passou à situação de reserva, foi formalmente substituido pelo recém-promovido V/Alm. Luís Sousa Pereira, que até há pouco comandava o Corpo de Fuzileiros.

O “render” no mais importante comando da Marinha de Guerra Portuguesa foi presenciado por numerosa assistência, que incluíu o Presidente da Camara Municipal de Almada, Dr. Joaquim Miguel Judas, o Vice-Presidente da Camara Municipal do Seixal, Prof. Jorge Gonçalves, numerosos Oficiais-Generais da Armada, e também do Exército, da Força Aérea e da GNR., adidos de defesa e navais, comandantes de unidades navais, de fuzileiros e mergulhadores, ex-CEMA’s e ex-Comandantes Navais entre muitos outros convidados.

A cerimónia teve início com uma revista naval às unidades surtas na Base Naval, com as respectivas guarnições estendidas, a que se seguiu uma cerimónia militar, no cais, que se iniciou com honras militares prestadas ao Almirante CEMA, acompanhadas pelas 19 salvas da Ordenança, executadas pelo N.R.P. FIGUEIRA DA FOZ. Seguiu-se a leitura da ordem que determinou a exoneração e a nomeação, a condecoração do V/Alm. Pereira da Cunha com a medalha de ouro de serviços distintos, e alocuções proferidas pelo Comandante Naval cessante, pelo empossado e pelo Almirante CEMA.

Ao V/Alm Sousa Pereira, o IML formula votos das maiores felicidades neste seu novo e responsabilizante cargo.

Continuar...
 
Escola Náutica portuguesa celebrou o 92º aniversário

escnautset2016

  Na manhã do passado dia 29 de Setembro teve lugar a sessão comemorativa do 92º aniversário da ENIDH – Escola Superior Náutica Infante D. Henrique, que coincidiu também com a celebração do Dia Mundial do Mar. O evento realizou-se no auditório da DGRM, sito no campus da ENIDH, e contou com a presença do Secretário de Estado das Pescas, Dr. José Apolinário, em representação da Ministra do Mar.

  A intervenção de abertura foi da responsabilidade do Presidente da ENIDH, Prof. Dr. Luis Baptista, seguindo-se intervenções dos restantes elementos que compunham a mesa; a aluna Daniela Gonçalves, Presidente da Associação de Alunos, que fez uma alocução muito vibrante e empenhada, foi particularmente aplaudida. No decorrer do evento, foi assinado o protocolo específico de colaboração entre a ENIDH e o ISEG - Instituto Superior de Economia e Gestão para a realização do curso de Pós-graduação em Shipping and Port Management, o qual irá contar com a participação de docentes da ENIDH. Pelo ISEG, estiveram presentes o seu Diretor do, Prof. Doutor Mário Caldeira e o Prof. Doutor Augusto Felício. Encerrou a primeira parte do evento o Dr. José Apolinário.
   Na segunda parte da sessão interveio o representante da Embaixadora do Panamá, Dr. Carlos Barrés, que assinalou o facto da Escola Náutica ser presentemente frequentada por cerca de quatro dezenas de alunos panamianos, a que acrescem muitos outros, provenientes dos PALOP’s, de Espanha, da Polónia e da Eslovénia, estes no âmbito do programa Erasmus. Foram ainda entregues neste período os prémios do Concurso Poliempreende, por dois vereadores da Camara Municipal de Oeiras, e prémios aos melhores alunos dos cursos da ENIDH que concluíram os seus cursos no ano lectivo de 2015/2016, designadamente o Prémio “Confraria Marítima de Portugal”, entregue a Alexandre Bila Tenazinha, o melhor aluno do curso de mestrado em pilotagem, que se fez representar nesta cerimónia pela sua mulher.        

Continuar...
 
Exposição A construção naval na ribeira Cávado

expo esposende2016

  O Fórum Esposendense tem patente, no Museu Marítimo, uma exposição sobre “A construção naval na ribeira Cávado – Os estaleiros de Esposende e Fão”, a recordar o importante pólo industrial que existiu durante séculos nas margens do rio, considerado como o motor fundamental para o desenvolvimento e progresso alcançado em ambas as localidades.

  Essa mesma importância está bem patente na carta de Mercês de El-Rei D. Manuel I, dada aos carpinteiros e calafates de Fão, datada de 28 de Janeiro de 1491, como lembra Sousa Gomes, no seu estudo sobre os “Carpinteiros da Ribeira das Naus”, publicado em 1931, com o seguinte teor ... Dom Manuel por graça de Deus, Rey de Portugal e dos Algarves de aquém e de além Mar, em África, Senhor da Guiné, avisa a quantos esta Nossa carta virem; Fazemos saber, que os Nossos Carpinteiros das Nossas Vilas de Vila do Conde, e Viana, e Fão, nos ousarão dizer, que eles eram constrangidos a que pagassem sempre nos pedidos, quando eram lançados, e se temiam de lhe darem suas roupas de aposentadoria; Pedindo-nos que porquanto estavam sempre prestes para Nos servirem de seus ofícios os privilegiasse-mos deles; E visto por Nós seu requerimento, querendo-lhes fazer graça, e mercê, sentindo assim por Nosso Serviço, e bem da terra;Temos bem e privilegiamo-los, que daqui em diante dos melhores, que nas ditas vilas houverem até vinte carpinteiros, usando um dos ditos ofícios não paguem nos pedidos, que por Nós forem lançados, nem lhes deem suas casas, nem roupas de aposentadoria nenhuma pessoa que seja; Os quais serão examinados por Affonso Vaz, Nosso Mestre de Carpintaria do Porto. Dada na cidade de Évora a vinte e oito dias do mês de Janeiro, Antão Luiz a fez, no ano do Nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo, de mil quatrocentos e noventa e um.

  Convém lembrar que a referência a Fão nesta época é perfeitamente compreensível, pelo facto do rio Cávado ali desaguar, já que só muitos anos depois o curso do rio foi desviado ligeiramente para norte, tal como actualmente se apresenta.

 São diversos os pontos de interesse, que podem ser apreciados na exposição, tais como as ferramentas utilizadas na construção de navios, muitas das quais originais, ou em bom estado de conservação, uma maquete explicativa do funcionamento dos estaleiros, modelos de vários tamanhos de navios ali construídos e a fiação de cabos, seguindo o formato da antiga cordoaria local.

Continuar...
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>


APOIANTES do IV CONGRESSO - 2016

 

 

"...desenvolverá um conjunto de iniciativas e actividades - seminários e conferências relativas ao Mar e à Lusofonia..."


O Instituto dos Mares da Lusofonia tem por missão estimular e intensificar a forma como os Países Lusófonos se posicionam individualmente e interagem entre si nas questões relacionadas com os oceanos.

Esta iniciativa visa contribuir para o alargamento e para a disseminação dos conhecimentos científicos relativos ao uso dos espaços marítimos, bem como encontrar áreas comuns de cooperação, que potenciem o desenvolvimento das economias do mar nos diversos países de expressão portuguesa, procurando, desta forma, ir também ao encontro do espírito e objectivos definidos pela Comunidade de Países de Língua Portuguesa - CPLP.